Páginas

20 de jan de 2011

Daltonismo

Olá, gente! Hoje vou falar de algo que com certeza muitos já ouviram, mas poucos devem conhecer realmente e saber o que é: o daltonismo. Sim, daltonismo. Não, não estou brincando po**a!


O daltonismo não é "frescura", como alguns pensam, e sim uma perturbação da percepção visual, fazendo com que o portador seja incapaz de DIFERENCIAR algumas cores (às vezes todas).
As possíveis causas são: genética (mais comum), lesões nos órgãos visuais e lesões neurológicas. Essa perturbação é causada por uma ausência ou redução no número de cones ou mal funcionamento deles.

O daltonismo foi descoberto no século XVIII por John Dalton, que também era daltônico (daí o nome). A maior parte das pessoas afetadas pelo daltonismo são homens (uma vez que o cromossomo que carrega essa característica é o X e ela é recessiva, as mulheres precisam de dois cromossomos portadores para desenvolver o daltonsimo (Xd Xd).

O daltonismo NÃO é dividodo em graus, mas em tipos, que podem ser Monocromácias, Dicromácias e Tricromácias Anômalas. As Dicromácias são divididas em:


  • Protanopia (quando há problemas relacionados aos cones "vermelhos"), que é a impossibilidade de diferenciar cores no segmento verde-amarelo-vermelho. A percepção das cores além do laranja também é afetada.
  • Deuteranopia (quando há problemas relacionados aos cones "verdes"), que é a impossibilidade de diferenciar cores no segmento verde-amarelo-vermelho. Esse tipo é raro, atingindo apenas cerca de 1% dos homens, que são mais propensos ao daltonismo do que as mulheres.
  • Tritanopia (quando há problemas relacionados aos cones "azuis"), que é a impossibilidade de diferenciar cores no segmento azul-amarelo.
As Tricromacias são divididas em:

  • Protanomalia: presença de uma mutação dos cones "vermelhos", o que resulta numa menor sensibilidade ao vermelho e num escurecimento das cores de frequências mais longas, o que pode levar a uma confusão até mesmo entre preto/vermelho Atinge cerca de 1% dos homens.
  • Deuteranomalia: presença de uma mutação dos cones "verdes", o que resulta numa menor sensibilidade ao verde. É responsável por metade dos casos de daltonismo.
  • Tritanomalia: presença de uma mutação dos cones "azuis", o que resulta numa menor sensibilidade ao azul-amarelo. Esta é a forma mais rara de daltonismo. Neste caso o gene afetado está no cromossomo 7.
Ah, pra quem quiser saber, a monocromácia existente é conhecida como acromatopsia, que é a incapacidade de discernir qualquer cor, sendo que a visão é formada apenas pela percepção de luz (ou seja, a pessoa só enxerga em preto/branco/tons de cinza).

A forma mais comum de diagnóstico do daltonismo é através do maldito Teste de Ishihara (aquelas cartas cheias de pontinhos que (dizem) tem um número no centro. Quem é daltônico não consegue ver o suposto número nas cartas. 
(Se alguém estiver vendo algum número aí, deixe um comentário dizendo qual é, pq eu não faço idéia..)

Ainda não existe cura nem tratamento para o daltonismo.


Curiosidades:
  • O daltonismo pode representar uma vantagem evolutiva sobre as pessoas portadoras de visão normal, tal como descrito num artigo publicado pela BBC Online.
  • Uma pesquisa feita por cientistas da Universidade de Cambridge demonstrou que algumas formas de daltonismo podem, na verdade, proporcionar uma visão mais aprimorada de algumas cores.
  • Durante a 2ª Guerra Mundial se descobriu que os soldados daltônicos tinham mais facilidade para detectar camuflagens ocultas na mata.
  • Os daltônicos possuem uma visão noturna superior à de uma pessoa com visão normal.
  • Eles também são capazes de identificar mais matizes de violeta que as pessoas de visão normal.
  • A maioria dos daltônicos não sabe que possui esta característica.
  • A percepção das cores varia muito de uma pessoa com daltonismo para outra.
  • O pintor Vincent van Gogh sofria de daltonismo.
  • A incidência de daltonismo é maior entre os descendentes de europeus.
  • Os daltônicos vêem, em média, entre 500 a 800 cores.
  • Normalmente as cores prediletas de quem tem esta alteração genética são o azul ou roxo, por serem cores vivas.
  • Para os daltônicos o arco-íris não possui 7 cores. Na verdade, o número de cores do arco-íris é arbitrário, uma vez que não há limite bem definido entre elas, pois se trata de um espectro de variação contínua. A divisão entre as cores segue padrões definidos culturalmente. Muitas línguas, como o tupi e o japonês tradicionais, juntam azul e verde sob um mesmo nome. Quem "definiu" que o arco-íris teria 7 cores foi Isaac Newton, por questões de numerologia. É provável que a maioria das pessoas não separariam "anil" de "violeta", se não fosse ensinado a elas assim.
  • A proporção de generos dessa disfunção é de 75 homens daltônicos para cada mulher, o que fez com que se acreditasse durante muito tempo que as mulheres eram imunes a ele.
Quer saber se você é daltônico e, se for, qual o seu tipo de daltonismo? Faça esse teste.
Quer saber como nós, daltônicos, vemos as coisas? Tente isso para imagens e isso para sites inteiros.
Ah, pra quem ainda não entendeu, eu tb sou daltônico ^^.
E isso não me prejudica em quase nada ^-^.

Nenhum comentário:

Postar um comentário