Páginas

20 de nov de 2010

Inspiração Perene

Oh, tédio! Do qual vítima a vida me faz
Situações adversas em meio a um emaranhado dfuso
De sons e porquês, os quais anseio sem esperar

Através de meus cachos trançados vejo
Outros cachos, os quais soltos
Por um momento são envoltos
Pelos fios soltos com um leve gracejo

E então tomam forma
As imagens que minha mente adorna
E a ilusão realidade se torna
Porém sem o toque de pele morna

E minha mente sonolenta descansa
Mas meu coração insensato e incompleto sorri
Solitário mergulho na lembrança
Embalado pelo canto do sábio La Brie

E no ápice da inspiração termino no intuito
De que este momento fortuito
De estória passe à verdade da história
E possa finalmente sair do coração e hospedar-se na memória.


(Poema de D. Joe)

Nenhum comentário:

Postar um comentário